sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Juvenis A defrontam Moita do Boi para a Taça Distrital


quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Luís Santos (Iniciados B) e João Costa (Iniciados B) suspensos 15 dias e com multa de 10 €

INICIADOS
2 jogos: Francisco Ferreira (SCL Marrazes B), Francisco Guarda (GDR Boavista)
Suspensões: Sérgio Marques (SCL Marrazes B / 15 dias), Luís Santos (SL Marinha B / 15 dias), João Costa (SL Marinha B / 15 dias), Luís Santos (UD Batalha / 15 dias)
Multas: Sérgio Marques (SCL Marrazes B / 10 €), SCL Marrazes B (10 €), Luís Santos (SL Marinha B / 10 €), João Costa (SL Marinha B / 10 €), Luís Silva (UD Batalha / 10 €)
Diversos: AC Carnide e GDR Boavista (Processo de Averiguação)

Juvenis A empatam (2-2) frente ao GDR Boavista

Campo da Ordem, Marinha Grande
Árbitro: João Paulino.
Espectadores: 80. 

SL Marinha   2
André Cardoso, Rick, Gameiro, Leandro, Jhony (Rafael Ribeiro, 62'), Mousinho (Cláudio Negão, 51'), Oliveira (c), Nuno Vieira, Manu, Nico Treccossi, Rúben Brilhante.
Não jogaram: Ricardo Ezequiel, Alexis.
Treinador: Edgar Viana.

GDR Boavista    2
Jorge Bajouco, Pedro Simão (c), David Silva, Fábio Jorge, Mário, Edgar Martins (Francisco Lopes, 36'), Bruno Pasteleiro, João Sapinho, Micael, Francisco Ramos (Capela, 76') e Henrique Jesus (Miguel, 62').
Não jogaram: Nelson Pequeno, Diogo, João Paulo e Bruno Gomes.
Treinador: Ricardo Paraíso.

Ao intervalo: 1-1.
Golos: 1-0 Rúben Brilhante (26'), 1-1 Leandro (26', a.g.), 1-2 Francisco Ramos (49'), 2-2 Rúben Brilhante (53').
Disciplina: Amarelo a David Silva (57'), João Sapinho (71').

SL Marinha e Boavista (2-2) protagonizaram no sábado à tarde, um jogo extremamente interessante de se seguir, com duas partes distintas, onde na primeira parte os donos da casa foram ligeiramente superiores, enquanto a Boavista teve supremacia na etapa secundária.
O primeiro lance de perigo nasceu cedo num bom trabalho de Micael sobre a direita, com um defensor vidreiro a cortar o lance 'in extremis'. Na resposta, Manu permitiu a primeira boa defesa de Jorge Bajouco. Depois foi Gameiro, na sequência de um livre lateral, a pôr o guardião contrário à prova.No minuto seguinte, Rúben Brilhante, com um grande remate, obrigou Jorge Bajouco a efectuar uma defesa a todos os níveis notável. Contudo, o número um da Boavista nada pôde fazer quando o mesmo Rúben Brilhante lhe apareceu isolado e concluiu excelente jogada colectiva.
Não demorou muito a resposta dos axadrezados, em que Bruno Silva, numa grande jogada pela direita, viu o central Leandro interceptar o seu cruzamento para dentro da própria baliza, num lance de infelicidade.
Com o jogo aberto e repartido, Jorge Bajouco (o melhor em campo) voltou a mostrar serviço ainda antes do intervalo, com nova intervenção de qualidade a remate de Mousinho.
Na segunda parte, Francisco Lopes foi o primeiro a criar perigo, mas o seu remate saiu à figura de André Cardoso.
Quem não perdoou foi Francisco Ramos que, com um chapéu perfeito, fez a reviravolta no marcador (1-2) para a Boavista.
Também não demorou muito a resposta vidreira com Rúben Brilhante (o mais inconformado) a aproveitar uma bola solta dentro da área para encostar para o fundo da baliza, fazendo a igualdade, num lance em que Jorge Bajouco pareceu ter sido carregado em falta.
Empolgados pelo golo, o SL Marinha continuou a carregar novamente por Rúben Brilhante que ofereceu o golo a Nico Treccossi, mas cabeceou por cima quando podia ter feito bem melhor.
Perto do fim, foi Francisco Lopes que ultrapassou três adversários, mas, na conclusão, Pedro Simão não deu o melhor seguimento ao lance.
A actuação do árbitro ficou marcada pelo lance que deu a igualdade ao SL Marinha, onde nos pareceu ter errado.

Texto e foto: Fábio Osório - Diário de Leiria

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Iniciados A perdem em Rio Maior

Campo n.º 3 do Complexo Desportivo de Rio Maior
Árbitro: Ricardo Franco (Lisboa).

NS Rio Maior 6
Vítor Lisboa, João Mendes, Rafael Fonseca (David Silva, int.), Miguel Ferreira (Tomás Nunes, int.), David Vicente (Marco Faria, 63'), Rafael Loureiro, João Atela, João Formiga, Pétrick Correia, João Gomes (c), Joaquim Ferreira (João Afonso 49').
Não jogaram: Pedro Rodrigues.
Treinador: Fábio Silva.

SL Marinha 1
Tiago Santos, Beato (Castanheira, 50’), Rafael, Cardoso (Pinto, int.), Daniel (Tomás, 60’), Márcio (c), Rogério (Hugo, int.), Valter, Tiago (Francisco, int.), João Carlos, Freitas.
Não jogaram: Carlos Daniel.
Treinador: Telmo Cruz.

Ao intervalo: 3-1.
Golos: 0-1 Tiago (1’), 1-1 Joaquim Ferreira (20’), 2-1 João Atela (25’), 3-1 João Formiga (35’), 4-1 Tomás Nunes (41’), 5-1 David Silva (44’), 6-1 João Afonso (61’).

O NS Rio Maior recebeu e venceu o SL Marinha por 6-1, depois de ter estado a perder desde o primeiro minuto, conseguindo golear ao dar a volta ao resultado.
O SL Marinha foi quem entrou melhor e obteve o seu golo no primeiro minuto de jogo por intermédio de Tiago que aproveitou um desentendimento entre um defensor e o guardião Vítor Lisboa para inaugurar o marcador. Após várias ocasiões para empatar, o NS Rio Maior só o conseguiu aos 20’ na sequência de um canto, em que Joaquim Ferreira, de primeira, atirou forte para a baliza.
Pouco depois, João Mendes foi derrubado no interior da área e o árbitro assinalou grande penalidade. Na cobrança, João Atela não facilitou e fez o 2-1.
Até ao intervalo, a formação da casa continuou a desperdiçar situações de golo e, após uma perdida flagrante da equipa da Marinha, na resposta, João Formiga, após cruzamento de João Mendes, aproveitou o facto de Tiago Santos não ter conseguido segurar a bola para fazer o 3-1.
O segundo tempo não poderia ter começado melhor para a turma de Rio Maior que, logo nos primeiros segundos, conseguiu chegar ao quarto golo por intermédio do recém-entrado Tomás Nunes que, à entrada da área, desferiu um remate forte ao ângulo.
Pouco depois, através de um cruzamento de João Formiga, João Mendes antecipou-se de cabeça ao guarda-redes forasteiro e assistiu David Silva para o quinto golo.
O 6-1 surgiu por João Afonso que, já dentro da área, flectiu para dentro e rematou em arco fazendo a bola entrar junto ao segundo poste, em mais um belo golo.

Diário de Leiria

Juvenis A: Rúben Brilhante arranca empate para o SL Marinha nos descontos

Campo da Charneca, Pousos
Árbitro: David Alexandre. 
Auxiliares: Daniel Nicolau e Bernardo Coelho.
Espectadores: 60. 

GRAP 1
Monteirinho (Renato, int.), Rodrigo Vieira, Massas, Bernardo Ramos (Peloli, 75'), Zé Santos (c), Carlitos, Mateus, João Melo, Alex, João Tavares, Lucas.
Não jogaram: Miguel Castro, João Marques, João Antunes.
Treinador: César Matias.

SL Marinha 1
André Cardoso, Cláudio, Nuno Vieira, Nico Treccossi, Rúben Brilhante, Alexandre (Emanuel, int.), André, Ricardo (Rafael Gomes, 62'), Luís (Diogo Costa, 62'), Leandro, João (Ricardo Ribeiro, int.).
Não jogaram: Ricardo Ezequiel, Rafael Ribeiro, Diogo Jordão.
Treinador: Edgar Viana.

Ao intervalo: 0-0.
Golos: 1-0 (Lucas, 50'), 1-1 (Brilhante, 80+4').
Disciplina: Amarelo a Rodrigo (43'), Luís (53'), Alex (80+2').

O GRAP esteve perto de fugir dos últimos lugares da classificação, mas um golo de Brilhante nos últimos segundos da partida permitiu ao SL Marinha conseguir um empate que se pode considerar de justo. A formação da Marinha Grande mostrou ter uma equipa mais consistente e com mais opções no banco, perante um GRAP que nunca desistiu, criando mesmo as melhores oportunidades de golo.
A primeira parte foi equilibrada, mas nem sempre bem jogada, com muita bola pelo ar e sem grandes lances de perigo junto às balizas. Muito disputado a meio-campo, só aos 38' surgiu o primeiro lance de perigo que pertenceu ao GRAP através de um remata forte de Zé para grande intervenção de André, que conseguiu aliviar a bola para canto
Na segunda parte apareceram os golos e foi a equipa da casa quem abriu o activo pelo estreante Lucas. O avançado recebeu um bom passe de Zé e, à entrada da área, não desperdiçou rematando para o 1-0.
O SL Marinha podia ter empatado pouco depois quando Brilhante surgiu isolado perante Renato, mas falhou o golo, atirando ao lado. Pouco depois foi Cláudio quem tentou a sua sorte na marcação de um livre, mas a bola saiu por cima.
Na resposta, o GRAP podia ter sentenciado o jogo quando Lucas desmarcou Peloli que, só com o guarda-redes pela frente, acabou por rematar a centímetros do poste.
Como quem não marca sofre, já nos últimos segundos da partida, a bola chega à área do GRAP e no meio de uma grande confusão, a bola acabou por sobrar para Brilhante que conseguiu rematar. A bola bateu num jogador do GRAP e traiu Renato que, mesmo tocando na bola, não impediu o empate.
Excelente arbitragem de David Alexandre.

Texto: Catarina Pereira - Diário de Leiria
Foto: Rik Marlen

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails